Os Bancos e os Demónios

Os Bancos e os Demónios

Quando comparo os bancos com demónios, é no sentido de alertar as pessoas em relação a essas instituições, que “oferecem” a determinado público alvo, os seus serviços e facilidades que vão desde cartões de crédito e empréstimos, sacrificando a médio e longo prazo, a vida de muitas famílias.

Por impulso e falta de conhecimento, as pessoas são seduzidas pela publicidade dos media, o que as leva a se deslocarem aos bancos para poderem contratar um cartãozinho de crédito ou contraírem um empréstimo, de modo a poderem fazer a viagem dos seus sonhos, comprar o carrinho da moda ou a TV gigante de última geração.

moneydevilOs montantes são disponibilizados quase instantaneamente nas suas contas bancárias e é a partir daqui que caem na armadilha.
Assim que assinam os documentos, estarão a fazer um pacto com os demónios. Estarão a entregar as suas vidas sem o saberem. É claro que a sensação agradável de terem nas mãos dinheiro imediato para gastarem naquilo que quiserem, é completamente falsa.

O principal problema está nos juros que os “demónios” costumam cobrar às suas vítimas, fazendo-as pagar os seus créditos durante anos e mais anos, sacrificando-lhes em muito a qualidade de vida. Para agravar a situação, poderão vir a surgir vários imprevistos na vida tais como desemprego, doença ou outros. As pessoas nunca pensam naquilo que poderá vir a acontecer no futuro. Vivem o presente mas nunca pensam no futuro.

A ocorrerem essas situações, poderá significar a perda de bens através de penhoras impostas pela justiça por falta de pagamentos dos créditos. Mais grave ainda, terá como consequência a bancarrota das famílias. Os demónios não querem saber disso. Apenas querem reaver o que é deles e mais ainda. Custe o que custar.

Portantcreditoso, não existe nenhuma vantagem em requisitar tanto cartões de crédito como empréstimos. Se houver a necessidade de comprar algo na Internet, existe uma outra opção que é segura, fiável e gratuita. Chama-se mbnet, um cartão virtual que pode ser criado em qualquer multibanco ou home banking e ao contrário dos cartões de crédito, não existe lugar à cobrança de juros nem anuidades e custos de manutenção.

Outra sugestão para afastar males maiores será criar uma educação financeira eficaz para toda a família a poder seguir com rigor.

Como último conselho, sugiro comprar seja o que for, apenas se houver dinheiro para tal. A pior asneira é comprar a crédito, como muita gente costuma fazer. Comprar não por impulso e sim por necessidade e sempre a pronto pagamento.

Sobre o autor 

Fundador e CEO do Portugal Project. É especializado em Informática, Formador, Web Designer e WordPress Developer em www.jorgenovais.com. Possui uma experiência profissional de 7 anos em Internet e Network Marketing. Dedica-se a ajudar todas as pessoas que queiram conhecer e implementar novos métodos de trabalho em Empreendedorismo Digital.

    Saiba mais sobre mim no:
  • facebook
  • googleplus
  • linkedin
  • twitter
Recent Posts

Leave a Comment